PUBLICIDADE
ANUNCIE: ☎ 54 3614 2118
FENAE
Santa Catarina é o 2º estado com mais imigrantes no mercado formal
Estado tem mais de 7,5 mil trabalhadores vindos do Haiti. Também tem argentinos, uruguaios, paraguaios e portugueses no mercado formal catarinense.
Haitianos (Foto: Roberta Salinet/RBS TV)

Imigrantes vindos do Haiti - Foto: Roberta Salinet/RBS TV





Santa Catarina é o segundo estado brasileiro com mais imigrantes no mercado formal, segundo a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) divulgada pelo Ministério do Trabalho nesta quinta-feira (1º). São 14.348 pessoas de outros países atuando no estado catarinense. Somente São Paulo tem mais imigrantes no mercado formal: 43.141.

O estado catarinense também é o que mais emprega haitianos no Brasil. A maior parte dos estrangeiros com empregos formais em Santa Catarina são:

7.596 haitianos
1.083 argentinos
874 paraguaios
594 uruguaios
265 portugueses
A relação divulgada pelo Ministério do Trabalho é de 2016, entretanto é a mais recente. No Brasil inteiro, o número de haitianos no mercado formal é de 26.127.

Esse total já foi maior. Segundo o ministro do Trabalho em exercício, Helton Yomura, a imigração de haitianos começou a ocorrer no Brasil principalmente após 2010, quando um terremoto destruiu o país estrangeiro.

Porém, com a crise econômica brasileira, após 2014, eles vieram em menor número. “Essa diminuição no fluxo imigratório não ocorreu apenas com os haitianos. Outras nacionalidades também diminuíram seu contingente após a crise brasileira”, disse o ministro em exercício.

Idade e escolaridade
A maior parte dos imigrantes haitianos e da América Latina tem entre 30 e 39 anos, conforme o Ministério do Trabalho. A maioria dos que vêm do Haiti tem o ensino médio completo e há mais analfabetos nesse grupo do que pessoas com ensino superior.

Apesar dos números, os trabalhadores não brasileiros representam 0,25% do total de empregados formais no Brasil, segundo o Ministério do Trabalho.




Ministério do Trabalho