PUBLICIDADE
ANUNCIE: ☎ 54 3614 2118
AL/RS
Mais de 35 banhistas já morreram afogados no RS neste verão
Maioria das vítimas são jovens que desconhecem o perigo

O verão é sempre sinônimo de sair das grandes cidades e relaxar no campo ou na praia, muitas vezes aproveitando as chamadas águas internas do Estado, rios ou lagoas em propriedades rurais. É nesta época também que aumentam os casos de afogamentos.

O mais recente, um jovem de 17 anos, identificado como Luiz Daniel da Silva. Ele estava nadando no rio Taipa, entre Soledade e Arvorezinha, onde desapareceu, no último domingo (4). No mesmo dia, desta vez em Chapada, um homem de 36 anos, identificado como André Holdefer, também se afogou. Ele era praticante de canoagem e estava fazendo reconhecimento do terreno, quando foi puxado pela correnteza em uma parte onde havia queda de água.

Com o boletim diário diretamente do litoral gaúcho, o tenente do Corpo de Bombeiros, Paulo Roberto de Souza, fez um alerta diante do alto índice de afogamentos. Foram 38 óbitos por afogamento nas águas internas do Estado. O tenente alertou que em todos os locais de acidentes não havia mínima estrutura para banho, proteção ou algo parecido.

A recomendação é que se conheça bem onde vai se banhar, leve boias e não se arrisque em locais profundos. Citou ainda locais comuns de banho e que são impróprios: pedreira da São José e barragem da captação da Corsan. Estes locais oferecem grande perigo e não devem ser usados para o banho, alerta.





Fonte: Rádio Uirapuru