PUBLICIDADE
ANUNCIE: ☎ 54 3614 2118
AL/RS
Bombeiros não sabem se Museu Nacional tinha certificado de segurança para funcionar
Outros locais históricos do Rio tem problemas no sistema de segurança e prevenção contra incêndios

Depois do incêndio que atingiu o Museu Nacional e destruiu boa parte do seu acervo, o Corpo de Bombeiros ainda não sabia, nesta terça-feira (4), se o local tinha um certificado de segurança para funcionar. Procuravam, durante a tarde, em fichas de papel.

Por lei, os museus devem seguir uma série de exigências de segurança. Uma delas é o auto de vistoria , fornecido justamente pela corporação. Pouco antes do acidente, ficou definido que haveria um sistema de prevenção de incêndios. O auto de vistoria viria depois das obras necessárias.

"É um prédio histórico, é um prédio antigo, é uma situação que é uma realidade que existe. O que nós tínhamos, sim, juntamente com essa situação do BNDES é a tentativa de fazer um novo projeto e esse projeto abarcar todas as medidas de segurança possíveis", afirmou Alexander Kellner, diretor do Museu.

Outros locais passam pelo mesmo problema. O Arquivo Nacional, que possui alguns dos documentos mais importantes da história do país, também não possui o documento. A direção diz que falta uma rota de fuga e a instalação de hidrantes.

Na Biblioteca Nacional, o problema, segundo funcionários, é a existência das instalações elétricas antigas. Obras seriam complexas em um edifício tombado de 111 anos.








G1