PUBLICIDADE
ANUNCIE: ☎ 54 3614 2118
FENAE
Damião erra pênalti nos acréscimos e Inter perde para a Chapecoense
Colorado perdeu a liderança do Brasileirão em derrota de virada na Arena Condá


Inter perdeu para a Chapecoense na Arena Condá | Foto: Sirli Freitas




O Inter foi derrotado pela Chapecoense por 2 a 1 na noite desta segunda-feira na Arena Condá e perdeu a liderança do Campeonato Brasileiro. O Colorado teve uma atuação fraca, mas, mesmo assim, poderia ter obtido o empate. Aos 49 do segundo tempo, Leandro Damião teve a oportunidade em pênalti, que acabou defendido por Jandrei. Antes, Nico López havia marcado para o Colorado e Leandro Pereira, com dois gols, virado o placar para os catarinenses.

Com a derrota, o Inter perde a liderança do Brasileirão para o São Paulo. O Tricolor Paulista soma 50 pontos contra 49 do time de Odair Hellmann. O próximo compromisso colorado é no domingo, às 16h, diante do Corinthians, em Itaquera.


O jogo


Com o empate do São Paulo no clássico com o Santos no domingo, o Inter entrou no gramado da Arena Condá com a possibilidade de assumir a liderança isolada do Brasileirão pela primeira vez. Talvez por isso, o time de Odair Hellmann tenha tido uma postura mais agressiva do que costuma ter no começo dos jogos fora de casa.

O Inter iniciou apostando em um jogo direto que buscava Nico López. Logo no primeiro minuto, o uruguaio recebeu dentro da área, cortou para a perna esquerda e chutou perto do gol. Depois, o camisa 7 foi acionado em dois lançamentos longos. No primeiro, ele sairia na cara do gol ao receber de Zeca, mas o lance foi mal anulado por impedimento. Depois, Edenilson fez o passe longo e Nico não conseguiu dominar deixando a bola para o goleiro Jandrei.

A Chapecoense também levava perigo, principalmente pelo lado direito com o argentino Doffo, que deu bastante trabalho para Iago. No lance mais perigoso, aos 4, ele invadiu a área colorada e acabou errando na hora do cruzamento. Aos 13, Doffo ia em direção à área quando foi derrubado pelo compatriota Victor Cuesta.

A jogada de lançamento do Inter voltou a funcionar aos 23. Dessa vez, Cuesta deu o passe longo e encontrou Pottker, que avançou e acabou derrubado por Jandrei dentro da área: pênalti. Nico López bateu com tranquilidade, esperou o goleiro cair em um canto e tocou no outro para abrir o placar, 1 a 0.

O Inter, porém, não soube administrar o jogo após o gol e começou a ser pressionado. Diego Torres deu um susto na torcida colorada ao acertar o travessão em cobrança de falta. Logo depois ocorreu um raro erro da zaga colorada. Rodrigo Moledo perdeu o tempo da bola no cruzamento de Eduardo e deixou Leandro Pereira cabecear. O camisa 90 testou no canto, sem chances para Lomba, e empatou a partida.

Somente após o empate o Inter voltou a atacar. Nico López fez uma grande jogada aos 42, mas o Jonatan Alvez não entendeu e chegou tarde para conferir o cruzamento. Alvez, por sinal, teve uma atuação decepcionante na primeira etapa. Antes do intervalo, a Chapecoense teve mais uma chance criada por Doffo, dessa vez pelo lado esquerdo, em que Moledo conseguiu cortar.

O primeiro terminou em 1 a 1 com a Chapecoense tendo maior posse de bola (56%) e mais finalizações (8 contra 6 do Inter). O Colorado sentiu a falta de seu capitão Rodrigo Dourado e teve um meio-campo mais vulnerável que o de costume.


Virada e emoção até o fim


Os dois times retornaram para o segundo tempo sem mudanças, mas a Chapecoense passou a ter uma postura mais agressiva. Os primeiros minutos da etapa final foram com a equipe catarinense atacando e o Inter se defendendo. Mesmo assim, em uma escapada rápida, o Colorado conseguiu criar uma grande chance. Aos 9, Nico López acionou Jonatan Alvez, que avançou em velocidade e chutou com força para defesa de Jandrei perdendo um grande chance. A Chapecoense respondeu aos 13 minutos em cabeçada de Leandro Pereira que Lomba fez a defesa .

O jogo seguiu com a Chape melhor, mas o Inter ia aos poucos saindo da pressão. Nico López era fundamental para isso sendo sempre o jogador mais perigoso do time gaúcho. Aos 15, Odair Hellmann começou a mexer na equipe e mandou Leandro Damião para o lugar de Jonatan Alvez. Damião logo teve uma chance em passe de Edenilson, mas Jandrei saiu bem do gol e ficou com a bola.

Aos 31, Odair teve de mexer no time novamente, mas dessa vez foi por lesão. Nico López sentiu dores na coxa e saiu. D'Alessandro foi o escolhido para entrar. Na Chapecoense, Guto Ferreira mandou Bruno Silva e Yamm Rollim nos lugares de Victor Andrade e Diego Torres.

A situação colorada ficou pior aos 34 minutos, quando Leandro Pereira chutou e Cuesta fez o corte. A bola, porém, bateu no braço do zagueiro do Inter. O árbitro Wagner do Nascimento demorou um pouco, no entanto confirmou o pênalti. Cuesta, que já tinha amarelo, levou o segundo e foi expulso. Na cobrança, Leandro Pereira teve qualidade e tirou Marcelo Lomba da foto para virar o placar, 2 a 1.

Logo após a virada da Chapecoense, Odair Hellmann fez a última mudança com a entrada de Camilo no lugar de William Pottker. E o Inter foi com tudo para cima dos catarinenses empilhando chances de gol. A primeira oportunidade do empate foi com D'Alessandro,  que chutou forte de fora da área e obrigou Jandrei a fazer uma grande defesa. Na sequência, o goleiro estava batido, só que o desvio de Camilo no cruzamento de Damião se perdeu pela linha de fundo.

A melhor chance do Inter veio aos 49 minutos. D'Alessandro cruzou para a área e Leandro Damião foi derrubado: pênalti. Mesmo com D'Ale em campo, Damião pegou a bola para fazer a cobrança. O camisa 9 bateu com força e Jandrei pulou no canto para fazer a defesa. O goleiro da Chape ainda fez uma defesa tão difícil quanto a do pênalti aos 50 em desvio de Damião à queima roupa. Era a derrota colorada sacramentada. 









Correio do Povo