PUBLICIDADE
ANUNCIE: ☎ 54 3614 2118
AL/RS
Ex-mulher afirmou ter sido ameaçada de morte por Bolsonaro, diz jornal
Folha de S.Paulo confirmou legitimidade do telegrama; hoje, Ana Cristina apoia o candidato do PSL


Folha de S. Paulo obteve telegrama reservado do Itamaraty com justificativa para pedido de asilo na Noruega | Foto: Ricardo Giusti / CP Memória




Um telegrama reservado, obtido pela Folha de S. Paulo conforme publicado nesta terça-feira, revela que a ex-mulher de Jair Bolsonaro, Ana Cristina Valle, afirmou ao Itamaraty ter sido ameaçada de morte pelo candidato à Presidência. Ela fez o relato ao justificar sua saída do Brasil. Na época, travava disputa judicial sobre a guarda do filho, então com 12 anos.

"A senhora Ana Cristina Siqueira Valle disse ter deixado o Brasil há dois anos 'por ter sido ameaçada de morte' pelo pai do menor. Aduziu ela que tal acusação poderia motivar pedido de asilo político neste país (Noruega)", relata o comunicado. Segundo a Folha, a legitimidade do telegrama foi confirmada por duas fontes, além do embaixador na época, Carlos Henrique Cardim.

Nas eleições de 2018, Ana Cristina usa o sobrenome Bolsonaro em campanha e se candidatou a deputada federal pelo Podemos. Ela também apoiou oficialmente a candidatura do ex-marido considerando "superado" o episódio da Noruega.









Correio do Povo