PUBLICIDADE
ANUNCIE: ☎ 54 3614 2118
POSTO NONOAI
Esteio/RS - Expointer chega à 40ª edição ampliada e diversificada
Evento que se inicia neste sábado (26), começará impulsionado por safra recorde
Expointer chega à 40ª edição ampliada e diversificada | Fonte: CP/Foto: Alina Souza 





Criada em 1972 como uma feira internacional de animais, ampliada e diversificada ao longo dos anos, a ponto de hoje ter espaços para a agricultura familiar e as máquinas agrícolas, a Expointer chega à 40ª edição consolidada não apenas como evento de negócios, mas também de discussão dos temas que interessam ao produtor, bem como de integração entre a cidade e o campo. Ao mesmo tempo, tornou-se um retrato anual da agropecuária gaúcha, que, desde a primeira feira, aumentou seu rebanho e área cultivada com grãos e, nos dois casos, também sua produtividade.

A edição deste ano começa amanhã, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, impulsionada por uma safra recorde, que possibilitou ao Rio Grande do Sul colher mais de 35 milhões de toneladas de grãos no ciclo 2016/2017, com destaque para as 18 milhões de toneladas de soja, conforme os dados mais recentes da Conab.


Porém, o desempenho histórico das lavouras não se refletiu na economia, devido ao ciclo de baixa na remuneração das principais commodities agrícolas — soja, milho e arroz. O desempenho da pecuária, que no primeiro semestre foi atingida pela operação Carne Fraca e pelo escândalo da JBS, e a desvalorização do preço do leite, completam o cenário desafiador para esta edição da Expointer. A situação da pecuária leiteira - que reclama da importação do leite uruguaio - e a modernização da pecuária de corte serão temas de reuniões entre autoridades do setor durante a exposição.

“A crise ainda continua e a produção foi boa, mas os preços estão bem defasados. Diante de todo o quadro, se repetirmos (as vendas do ano passado) vai ser um bom resultado”, diz o secretário da Agricultura, Ernani Polo. Em2016, o valor total da propostas de negócios encaminhadas na feira foi de R$ 1,92 bilhão.

Em meio a um cenário político e econômico de incertezas no país, a recuperação nas vendas de máquinas agrícolas, que cresceram 17% desde o início do ano, é um dos fatores positivos que podem influenciar o desempenho da exposição. “Dentro de todo esse quadro econômico, político e de desvendar mistérios que está ocorrendo no Brasil, a Expointer segue o seu rumo, de cabeça erguida e deveremos ter resultados altamente positivos”, acredita o presidente da Farsul, Carlos Rivaci Sperotto.

Na 39ª edição, há um ano, a posse de Michel Temer na Presidência da República, ocorrida no dia 31 de agosto, fez com que as atenções da feira também se voltassem para a capital federal. O contexto deste momento é outro, mas algumas das principais preocupações do setor permanecem. “A Expointer mostra a pujança da agricultura e da pecuária, que sobrevivem mesmo na crise”, afirma o presidente da Fetag, Carlos Joel da Silva. Estão inscritos para a edição deste ano 4.644 animais (3.207 de argola e 1.437 rústicos). 




Fonte: CP/Foto: Alina Souza