PUBLICIDADE
ANUNCIE: ☎ 54 3614 2118
ALRS
França elimina Uruguai e avança à semifinal
Franceses têm vitória bem mais tranquila do que aquela sobre a Argentina e agora esperam o vencedor de Brasil e Bélgica

A França confirmou seu favoritismo nesta sexta-feira e se classificou para as semifinais da Copa do Mundo, ao bater o Uruguai por 2 a 0, em Nizhny Novgorod. A Celeste Olímpica, sem Cavani, lesionado, viu ainda seu bom goleiro Muslera sofrer um frango. Já os franceses retornam a uma semifinal pela primeira vez desde 2006, quando chegaram à decisão diante da Itália. Na terça-feira, os Bleus pegarão em São Petersburgo o vencedor de Brasil e Bélgica.

O jogo começou equilibrado, mas o Uruguai logo abriu a caixa de ferramentas, fazendo muitas faltas para tentar impedir as jogadas francesas. E aos poucos, a França passou a dominar a partida, que virou um verdadeiro ataque contra defesa.

A Celeste Olímpica, desfalcada de seu atacante Edinson Cavani, fora por uma lesão muscular, não conseguia chegar ao ataque. Sua defesa apenas espanava a bola para o lado francês e ela logo retornava. Até que aos 39 minutos, a França abriu o placar. Griezmann cobrou falta pelo lado direito e o zagueiro Varane apareceu no meio da defesa uruguaia, e cabeceou forte, no canto direito de Muslera: 1 a 0.

Sem ter feito um lance de perigo, o Uruguai finalmente assustou aos 43 minutos, em uma cabeçada de Cáceres, que o goleiro Lloris buscou no canto, numa excepcional defesa.

A confirmação da vaga francesa saiu aos 15 minutos do segundo tempo, com o segundo gol. Pogba roubou a bola no meio de campo e armou um contra-ataque. Griezmann recebeu pelo lado esquerdo do ataque e disparou um chute forte e o goleiro Fernando Muslera tentou espalmar a bola, mas ela foi para trás e entrou no gol uruguaio. Um frangaço e 2 a 0 para os Bleus.

O Uruguai tentou ensaiar uma pressão, mas falta qualidade. E faltava a parceria e Cavani ao lado de Suárez. Com isso, a imagem de Gimenez chorando ainda durante a partida e da torcida uruguaia cantando nos minutos finais foram o adeus do sonho da Celeste Olímpica na Rússia. 








Fonte: Correio do Povo