PUBLICIDADE
ANUNCIE: ☎ 54 3614 2118
CURSO DE VENDA MARA PARTICHELLI
Moro tem lado, diz Gleisi Hoffmann. Parlamentar, criticou a relação de Sérgio Moro com políticos do PSDB
As companhias falam por si, Moro tem lado", postou Gleisi em sua conta no Twitter. Senadora criticou Moro por foto ao lado de João Doria
Moro tem lado, diz Gleisi Hoffmann. Foto: Divulgação/Assessoria João Doria





A senadora Gleisi Hoffmann, presidente do PT, criticou nesta quarta-feira, 16, a relação de Sérgio Moro com políticos do PSDB; primeiro com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), réu por corrupção e obstrução de Justiça, em dezembro de 2016, e nessa terça-feira, 15, em Nova York, quando apareceu ao lado do ex-prefeito de São Paulo e pré-candidato a governador paulista, João Doria, que apareceu no escândalo dos Panama Papers e é réu por improbidade administrativa; 

"A Justiça é seletiva e parcial. As companhias falam por si, Moro tem lado", postou Gleisi em sua conta no Twitter.


Imagem relacionada


O juiz viajou a Nova York para duas solenidades. Recebeu o prêmio de "Personalidade do Ano" da Câmara de Comércio Brasil-EUA, antes do qual foi alvo de vários protestos. 

Moro também foi uma das estrelas de um evento do Lide, uma organização de João Doria voltada para lobbies de todo tipo e aproximação entre empresários, banqueiros e políticos. Durante o evento, Moro minimizou a foto com Doria. 

"Estou num evento social e tiro uma foto, isso não significa nada. É uma bobagem isso", disse Moro, pouco antes de seu discurso a um grupo de empresários num hotel em frente ao Central Park. "Não me arrependo nem um minuto de aceitar esses convites", afirmou, lembrando que não tem uma "relação pessoal" com Doria. 

Os dois políticos com quem Sérgio Moro posou sorridente são alvos de vários processos na Justiça. Aécio Neves responde a vários inquéritos no Supremo TRibunal Federal e recentemente se tornou réu por corrupção passiva e obstrução da Justiça. Já Doria teve seu nome no escândalo dos Panama Papers e é réu por improbidade administrativa por uso indevido da marca Cidade Linda.

 


Brasil 247